menu
O Povo
População e Taxa Anual de Crescimento Distribuição populacional As cinco regiões
Principais Cidades Raças Idiomas Religião


Religião

A Constituição Brasileira garante absoluta liberdade de religião. Com a proclamação da República em 1889, o Brasil deixou de ter uma religião oficial, embora em 1980, aproximadamente 90% da população tenha-se declarado católica apostólica romana. Recentemente, os grupos protestantes têm aumentado no Brasil. Hoje existe um número considerável de adeptos de Igrejas Pentecostais independentes, assim como seguidores de Igrejas Protestantes da Europa e Estados Unidos, como a Episcopal, Metodista, Luterana e Batista. Existem mais de um milhão e meio de espíritas ou kardecistas, que seguem a doutrina de Alan Kardec, pesquisador francês do século XIX, estudioso do psiquismo (o princípio central do Espiritismo é a reencarnação).

A diversidade religiosa do Brasil inclui uma minoria de judeus, muçulmanos e budistas e numerosos adeptos do Candombé.

O candomblé é uma religião trazida para o Brasil pelos escravos Yoruba da Nigéria e Benin. Hoje, brasileiros de todas as camadas sociais e econômicas participam de ambos, catolicismo e candomblé.

Para os donos dos escravos e os demais católicos, os escravos eram tidos como pagãos a serem convertidos. Por causa disto, os rituais dos negros foram proibidos. De modo a continuar com suas práticas tradicionais e também satisfazer a seus donos, os escravos associavam suas divindades com personalidades correspondentes no catolicismo. Oxalá um deus masculino da procriação e colheita, por exemplo, foi identificado com Jesus. Iemanjá deusa do mar, foi associada com "Nossa Senhora da Conceição". Durante todo o ano as duas religiões têm festividades com datas coincidentes.

Enquanto os escravos conservavam seus rituais tradicionais (algumas crenças dos índios também foram incorporadas ao candomblé, os donos dos escravos celebravam o catolicismo aparentemente convencidos de que eles e os seus escravos praticavam uma só fé. A Igreja Católica contentou-se em não intervir muito, na esperança de que, através dos anos, as tradições africanas seriam extintas e o cristianismo se fortaleceria. Esse fato, porém, não ocorreu. O Candomblé é hoje praticado em todo o Brasil. A umbanda, crença derivada do candomblé com componentes do Cristianismo e do Kardecismo, é também amplamente praticada.